domingo, 23 de agosto de 2015

"Uma rosa para Carmem", por Carmem Toledo


É bastante comum ouvirmos que a vida imita a arte... Mas, quando se olha mais de perto, não é difícil perceber que tanto uma como a outra têm a originalidade como principal característica, o que significa que, às vezes, a vida pode imitar a arte com algumas adaptações, modificações na direção de atores, releituras de cenários e variações na leitura do texto (que costuma ser improvisado). Enfim, podemos afirmar que a vida imita a arte, mas com uma boa dose de liberdade poética.


E foi em uma das cenas da vida que aconteceu algo curioso, um tanto evocativo de personagens bastante marcantes e que têm alguns traços em comum*:

Carmem foi ao teatro. O nome desta Carmem se escreve com "m", porque, como já foi dito, há adaptações na vida, na arte... e nos cartórios de registro civil. Logo esta cigana, que sempre é lembrada por lançar uma rosa vermelha (ou uma flor de acácia**) àqueles que seduz, desta vez a recebeu de ninguém menos que Zorro! E mais uma vez, a vida fez uma de suas adaptações e, em um momento de liberdade poética sem igual, fez com que o cavaleiro solitário fosse um tanto especial... Não era qualquer Zorro: era o Zorro Down! E ele não estava solitário! Trazia vários outros personagens consigo: moças e rapazes que se transformavam, magicamente, em bailarinas, cantores, animadores de auditório, comediantes... Todos, como ele, Down...

Mas as adaptações da vida nunca avisam quando serão introduzidas no roteiro... E eis que o que era Down se tornou Up!

Tudo isso aconteceu durante uma das apresentações do musical "Up 6", a sexta edição de uma montagem da Oficina dos Menestréis estrelada por talentosos artistas com Síndrome de Down. Há dois anos, escrevi uma breve poesia em homenagem ao elenco de sua quarta edição e ao elenco do musical "Aut", peça montada pela mesma companhia, cujos atores são jovens com Transtorno do Espectro do Autismo. Talvez, tenha sido minha rosa vermelha transfigurada em palavras que lancei à época. Parece-me que, agora, ela me foi devolvida. Espero fazer bom uso desse símbolo poético que chegou a mim, em meio a tantas coincidências (ou artifícios do Autor). Sempre que olhar para a rosa, lembrar-me-ei com carinho daqueles vários pares de olhos amendoados que tanto dizem a todos no palco da vida. 

Carmem Toledo
http://culturofagicamente.blogspot.com

http://facebook.com/culturofagia





Descrição da imagem: O ingresso do musical "Up 6", uma tira retangular de papel azul, na qual se lê: "Teatro Dias Gomes: Rua Domingos de Morais, 349. Fone: 5575-7472. Up 6. Realização: Oficina dos Menestréis. Ingresso. Sábado: 17h30. Domingo: 16h30. 22 de agosto de 2015. Flats Estacionamento. Rua Domingos de Morais, 343." Na parte superior esquerda do ingresso, está a rosa vermelha. Uma pulseira cigana, com pequenas moedas prateadas, circunda o ingresso.
Descrição da imagem: O ingresso do musical "Up 6", uma tira retangular de papel azul, na qual se lê: "Teatro Dias Gomes: Rua Domingos de Morais, 349. Fone: 5575-7472. Up 6. Realização: Oficina dos Menestréis. Ingresso. Sábado: 17h30. Domingo: 16h30. 22 de agosto de 2015. Flats Estacionamento. Rua Domingos de Morais, 343." Na parte superior esquerda do ingresso, está a rosa vermelha. Uma pulseira cigana, com pequenas moedas prateadas, circunda o ingresso.



Obs.: Outras curiosidades estão presentes nesta adaptação livre da vida: 
A autora deste texto, além de se chamar Carmem, como a "Carmen" de Mérimée e de Bizet, descende de espanhóis, é trineta de uma cigana calé de Andaluzia (Espanha), pratica Dança Cigana e adora rosas vermelhas. Este acontecimento se deu ontem, dia 22 de agosto, Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual.



* Carmen é uma cigana espanhola, protagonista de um conto homônimo escrito pelo francês Prosper Mérimée, que inspirou uma ópera de mesmo nome composta pelo também francês Georges Bizet. Zorro é um justiceiro mascarado que atua na Califórnia, na época em que esta região era colônia espanhola. Foi criado pelo norte-americano Johnston McCulley.

** Originalmente, Carmen joga uma flor de acácia aos pés de Don José. Entretanto, muitas traduções e adaptações do conto e da ópera a substituem por uma rosa vermelha.

Leia também: "Menestréis da Vida", uma homenagem feita por essa mesma Carmem (não a da ópera, mas a de carne e osso) para os elencos de "Up 4" e "Aut", em 2013.





Autoria

"Super Specialis" (superspecialis.blogspot.com) é de autoria de Carmem Toledo. Está proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui publicado, inclusive dos disponibilizados através de links aqui presentes. A mesma observação se estende a todos os blogs e páginas da autora ("Culturofagia", "O Caminhante Solitário", "Sophia... Ieri, Oggi, Domani", "A. B. A. C. A. T") e toda e qualquer criação, seja em forma de texto ou ilustração, por ela assinada.

Aviso:

Antes que esta página fosse criada, houve muita leitura sobre os temas abordados. Em caso de dúvidas, acesse todas as seções do blog e leia com atenção (sobretudo as guias "Sobre", "Quem somos" e "Indicações bibliográficas").

Não copie e cole o conteúdo aqui presente em qualquer outro lugar, pois ele foi escrito com muita pesquisa e dedicação. Lutar por respeito à diversidade e à inclusão também é lutar pela ética e quem se apropria do trabalho alheio não está preocupado com nada disso. Se você quiser compartilhar, copie o link para as postagens, e não seu texto.

Se você tiver alguma dúvida específica sobre seu filho, neto, sobrinho ou aluno, procure um profissional especializado que corresponda melhor à sua situação. Não use a internet para procurar ou perguntar sobre medicamentos e tratamentos, pois isso pode lhe causar um grande transtorno.